Tribulus Terrestris | Funciona? Como tomar? Tem efeitos colaterais?

O Tribulus Terrestris é um dos suplementos mais vendidos na categoria dos anabólicos naturais. Este suplemento é divulgado como sendo bastante eficaz no aumento natural da produção de testosterona e, por conseguinte, ser muito útil no processo de ganho de massa muscular.

Associado a este aumento dos níveis de testosterona, é também afirmado que o Tribulus Terrestris aumenta a performance desportiva, podendo também estimular a libido e ser bastante útil no tratamento da impotência sexual e fertilidade.

No presente artigo vamos discutir a solidez da evidência científica relativamente a todos os pontos anteriormente referidos.

Se preferires, podes também assistir ao vídeo em que falo sobre o Tribulus Terrestris:

O que é Tribulus Terrestris?

Tribulus Terrestris é uma planta que cresce em algumas regiões tropicais do sul da Europa, da Ásia, África e Austrália. É uma erva que há muitos anos faz parte da medicina tradicional chinesa e indiana, sendo bastante utilizada como um afrodisíaco natural.

Como funciona Tribulus Terrestris?

Estudos feitos em ratos de laboratório mostraram que o extracto de tribulus terrestris aumenta a atividade dos receptores androgénicos localizados no cérebro (os receptores onde a testosterona se liga). A dose utilizada foi de 5 mg / kg de peso corporal durante 8 semanas (o equivalente a 400 mg num indivíduo de 80 kg) [*1].

O mesmo estudo identificou um aumento na atividade da óxido nítrico sintase, a enzima que cataliza a produção de óxido nítrico, o gás responsável pela dilatação dos vasos sanguíneos.

Estas duas caraterísticas podem ajudar a explicar o efeito positivo de tribulus terrestris no aumento do desempenho sexual.

Tribulus Terrestris aumenta a libido?

De fato, o único estudo realizado com seres humanos mostrou que a suplementação com tribulus durante 60 dias foi eficaz a melhorar a condição de oligospermia (fraca concentração de espermatozóides no sémen), bem como o desempenho sexual [*2].

Neste estudo foi observado um aumento de 16,3% nos níveis de testosterona, no entanto, este aumento não foi estatisticamente relevante.

Tribulus Terrestris aumenta testosterona?

O tribulus terrestris parece ser um suplemento válido no aumento da libido em indivíduos com problemas de índole sexual. Repetidos estudos em animais [*3], [*4] e pelo menos um estudo em seres humanos parecem sustentar esta afirmação.

No entanto, o mesmo não se pode dizer no aumento da testosterona e da massa muscular. Todos os estudos realizados em atletas ou em indivíduos saudáveis (sem deficiências a nível hormonal) falharam em comprovar os efeitos normalmente atribuídos ao tribulus terrestris pela indústria da suplementação.

Já em 2000, um estudo demonstrou que consumir diariamente um suplemento de tribulus terrestris com 45% de saponinas (o ingrediente ativo do tribulus) não produz efeitos positivos nem na composição corporal nem no rendimento desportivo [*5].

Um estudo publicado em 2005 mostrou que a suplementação com tribulus terrestris durante 4 semanas não aumenta nem os níveis de testosterona nem de hormona luteinizante, ambas hormonas importantes para o ganho de massa muscular [*6]. Neste estudo, indivíduos do sexo masculino com idades compreendidas entre os 20 e os 36 consumiram 10 ou 20 mg de tribulus por kg de peso corporal (o equivalente a 800 mg ou 1,6 gramas em indivíduos de 80 kg, respetivamente). Apesar desta dose elevada, os níveis hormonais não sofreram alterações.

Um estudo publicado em 2007 avaliou o efeito da suplementação com tribulus terrestris em jogadores de rugby de alta competição. Durante as cinco semanas do estudo, todos os atletas fizeram treinos de musculação, sendo que alguns deles consumiram um placebo enquanto outros suplementaram com 450 mg de tribulus terrestris.

No final do estudo, que durou 5 semanas, não houve diferenças entre os atletas de ambos os grupos no que diz respeito a massa e força musculares [*7].

Noutros estudos em que tribulus terrestris foi consumido juntamente com esteróides anabólicos foi verificado um aumento nos níveis de testosterona, no entanto, o mais provável é que esse aumento se deva aos esteróides anabólicos e não à ação do tribulus [*8], [*9], [*10].

tribulus terrestris funciona?

Como tomar Tribulus Terrestris

As doses de tribulus terrestris utilizadas nos estudos variam entre 240 mg e 1,6 gramas. A dose mais eficaz situa-se algures entre as 400 e as 800 mg. Vale a pena lembrar que a dose dependerá da concentração de saponinas no produto. Um suplemento de tribulus terrestris com 40% de saponinas requererá uma dose maior do que um suplemento com 80% de saponinas.

Ao contrário de outros suplementos que são consumidos de forma contínua, o tribulus terrestris é geralmente suplementado por ciclos. Tendo em conta os estudos científicos, o tempo de suplementação ideal varia entre as 4 e as 8 semanas.

Tribulus Terrestris tem efeitos colaterais?

Não existem estudos realizados em seres humanos que tenham averiguado a segurança da suplementação com tribulus terrestris a médio ou longo prazo. Tudo o que temos são apenas relatos isolados após o período de suplementação ter acontecido.

Em 2010, foi reportado que um jovem iraniano sofreu problemas de toxicidade no fígado após ter consumido tribulus terrestris [*11]. O jovem consumiu tribulus com o objetivo de evitar a formação de pedras nos rins (a erva é usada na prevenção de pedras nos rins). Após ter descontinuado o uso do suplemento, os sintomas melhoraram.

Existe o caso de um praticante de musculação que desenvolveu ginecomastia (aumento do tecido mamário nos homens) na mesma altura em que se encontrava a suplementar com tribulus terrestris [*12]. No entanto, é complicado ligar esta condição ao tribulus terrestris uma vez que existiam outros fatores em equação.

Um estudo procurou verificar se a suplementação a curto-prazo com tribulus terrestris pode colocar em risco os atletas olímpicos aumentando os níveis de testosterona ou os seus precursores acima dos níveis permitidos pela Agência Mundial Antidoping.

Neste estudo, duas mulheres consumiram 500 mg de tribulus três vezes ao dia durante 2 dias. Os investigadores verificaram que esta dose de tribulus terrestris não aumenta a produção natural de testosterona [*13] e, por essa razão, os atletas que consomem tribulus não precisam de se preocupar em acusarem positivo no exame anti-doping.

Resumindo, tudo o que temos são casos isolados que não permite tirar uma conclusão segura relativamente à segurança da erva. Por precaução, indivíduos que sofram de problemas hepáticos ou pressão arterial devem evitar consumir o suplemento.

Conclusão

Desde que surgiu no mercado na década de 70, o Tribulus terrestris tem sido um dos suplementos mais promissores na categoria dos anabólicos naturais. No entanto, ele não é tão potente quanto a indústria da suplementação quer fazer parecer.

À semelhança do que acontece com tantos outros suplementos semelhantes, quando os efeitos do tribulus são estudados em pessoas saudáveis ele fica muito aquém das expetativas. Ele pode, de facto, estimular a produção natural de testosterona, no entanto, esse efeito ou é insuficiente para gerar resultados visíveis a nível dos ganhos de massa muscular ou apenas é notável em indivíduos com problemas hormonais.

Face aos estudos científicos existentes, é pouco provável que a suplementação com tribulus terrestris tenha um efeito significativo nos níveis de testosterona em indivíduos saudáveis. Resumindo, o tribulus terrestris não vai operar o milagre da multiplicação de fibras musculares.


REFERÊNCIAS OU NOTAS:
[*1] – Gauthaman, K & Adaikan, PG, Effect of Tribulus terrestris on nicotinamide adenine dinucleotide phosphate-diaphorase activity and androgen receptors in rat brain, J Ethnopharmacol. 2005 Jan 4;96(1-2):127-32
[*2] – Sellandi, TM & Thakar, AB & Baghel, MS, Clinical study of Tribulus terrestris Linn. in Oligozoospermia: A double blind study, Ayu. 2012 Jul;33(3):356-64
[*3] – Gauthaman, K & Adaikan, PG & Prasad, RN, Aphrodisiac properties of Tribulus Terrestris extract (Protodioscin) in normal and castrated rats, Life Sci. 2002 Aug 9;71(12):1385-96
[*4] – Gauthaman, K & Ganesan, AP, The hormonal effects of Tribulus terrestris and its role in the management of male erectile dysfunction–an evaluation using primates, rabbit and rat, Phytomedicine. 2008 Jan;15(1-2):44-54
[*5] – Antonio, J. et. al., The effects of Tribulus terrestris on body composition and exercise performance in resistance-trained males, Int J Sport Nutr Exerc Metab. 2000 Jun;10(2):208-15
[*6] – Neychev, VK & Mitev, VI, The aphrodisiac herb Tribulus terrestris does not influence the androgen production in young men, J Ethnopharmacol. 2005 Oct 3;101(1-3):319-23
[*7] – Rogerson, S. et. al., The effect of five weeks of Tribulus terrestris supplementation on muscle strength and body composition during preseason training in elite rugby league players, J Strength Cond Res. 2007 May;21(2):348-53
[*8] – Brown, G. et. al., Effects of anabolic precursors on serum testosterone concentrations and adaptations to resistance training in young men, Int J Sport Nutr Exerc Metab. 2000 Sep;10(3):340-59
[*9] – Brown, G. et. al., Effects of androstenedione-herbal supplementation on serum sex hormone concentrations in 30- to 59-year-old men, Int J Vitam Nutr Res. 2001 Sep;71(5):293-301
[*10] – Brown, G. et. al., Endocrine and lipid responses to chronic androstenediol-herbal supplementation in 30 to 58 year old men, J Am Coll Nutr. 2001 Oct;20(5):520-8
[*11] – Talasaz, A. et. al., Tribulus terrestris-induced severe nephrotoxicity in a young healthy male, Nephrol Dial Transplant. 2010 Nov;25(11):3792-3
[*12] – Jameel, k. et. al., Gynaecomastia and the plant product “Tribulis terrestris”, Breast. 2004 Oct;13(5):428-30
[*13] – Saudan, C. et. al., Short term impact of Tribulus terrestris intake on doping control analysis of endogenous steroids, Forensic Sci Int. 2008 Jun 10;178(1):e7-10

Autor: Marcos Sabino

Marcos Sabino criou o Tá Fitness em 2012. Licenciou-se em Comunicação Social na Universidade do Minho, onde também tirou o mestrado. Trabalhou 4 anos na Prozis, em Portugal, e em 2014 mudou-se para Inglaterra onde trabalha desde então na Myprotein. Possui um canal no Youtube onde dá dicas de nutrição e suplementação e um perfil no Instagram (@marcossabinofitness).

*Usem o código SABINOMP no site da Myprotein para terem descontos de até 50% na vossa encomenda.

One comment

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *