Proteína de carne não é melhor que whey

Há alguns anos, a marca de suplementos Musclemeds causou furor com o lançamento de um produto inovador à base de proteína de carne: Carnivor. Eu ainda estava a dar os meus primeiros passos nesta indústria mas lembro-me bem do marketing agressivo que a marca fez deste produto.

Afirmações sonantes como 350% mais concentrado que um bife rapidamente fizeram deste produto um sucesso de vendas. Rapidamente mais marcas lançaram também as suas proteínas de carne. Hoje em dia, existem vários suplementos à base de proteína de carne.

As empresas de suplementação conseguiram convencer as pessoas de que a proteína de carne é melhor que whey. Neste artigo, eu vou demonstrar o porquê de, muito provavelmente, os suplementos de proteína de carne não serem melhores que os suplementos de whey protein.

Vou supor que por melhor se estão a referir ao aspeto nutricional, ou seja, ao valor biológico da proteína de carne. Quem anda na musculação há alguns anos sabe que a carne é, de facto, uma das melhores fontes proteicas disponíveis.

Talvez por esta razão as pessoas tenham a ideia generalizada de que os suplementos de proteína de carne também são igualmente excelentes fontes proteicas, julgando que eles são feitos a partir das melhores partes do animal. No entanto, isto não é bem assim.

beber suplementos de proteína

Cadê o aminograma?

O logro começa logo com o facto de 99% dos suplementos de proteína de carne não divulgarem o aminograma. O aminograma é a tabela que indica todos os aminoácidos presentes em determinado suplemento proteico, bem como as quantidades associadas a cada aminoácido.

Os suplementos de whey protein são bons por causa do seu interessante aminograma. Os suplementos de whey contêm todos os aminoácidos essenciais, especialmente BCAAs, em quantidades bastante satisfatórias. Qualquer marca que saiba o que está a fazer destaca a quantidade de BCAA presentes no seu suplemento de whey. Um bom perfil de aminoácidos essenciais (especialmente BCAAs) determina a qualidade de uma whey protein.

O facto de os suplementos de proteína de carne esconderem o seu aminograma denuncia que eles não são assim tão interessantes quanto fazem pensar. Se o aminograma das proteínas de carne fosse mais interessante que o aminograma dos suplementos de whey, acreditem, ele seria revelado.

Suplementos de proteína de carne contêm gelatina hidrolisada

Seria interessante os suplementos de proteína de carne serem feitos a partir do peito do frango ou da vaca, no entanto, a proteína é extraída de partes menos interessantes do animal. Se assim não fosse, os suplementos de proteína de carne seriam economicamente inviáveis para as empresas de suplementos.

E é aqui que chegamos a outro ponto desfavorável nestes suplementos: a gelatina hidrolisada. Se atentarem para o rótulo do Carnivor e de outros suplementos semelhantes, repararão que a fórmula contém proteína extraída da gelatina.

Acontece que a gelatina é uma fonte proteica de baixo valor biológico e nada interessante numa perspetiva de ganho de massa muscular. Pode ser bom para outras coisas, mas não para ganhar músculo. Por exemplo, muitas pessoas relatam terem sentido melhorias a nível estético na pele e nas unhas. Isso é normal pois a gelatina contém colagénio, uma proteína abundante nas células da pele e no tecido ósseo.

Mas se olharmos para os aminoácidos presentes em 100g de gelatina constataremos que [*1], [*2]:

1) O aminoácido essencial triptófano é inexistente.

2) Os aminoácidos essenciais histidina e metionina estão presentes em quantidades vestigiais.

3) Os aminoácidos essenciais leucina, isoleucina, valina, fenilalanina e treonina estão presentes em quantidades muito baixas.

Como vêem, por muito hidrolisada que seja a gelatina, ela não é nada interessante para quem quer ganhar massa muscular.

Alguns poderão defender-se dizendo que a gelatina hidrolisada está presente em quantidades residuais nos suplementos de carne. O problema é que não nos é disponibilizado o aminograma para podermos verificar qual a percentagem de cada aminoácido presente no produto. Metam o aminograma no rótulo e a discussão termina.

Mas apesar de não termos essa informação, há indícios que fazem crer que a gelatina hidrolisada é o ingrediente principal neste tipo de produtos (além, claro, do fator económico. O bife é caro, a gelatina é super barata). Vamos comparar o aminograma da gelatina (à esquerda) com o aminograma do 100% Beef Aminos da Universal, um suplemento de aminoácidos extraídos da carne:

aminograma da gelatina e do 100% beef aminos

Como podem ver, as semelhanças entre o aminograma da gelatina e o aminograma do produto são gritantes. Na maior parte dos aminoácidos, as diferenças são inferiores a 20%. Isto leva-me a concluir que estou a olhar para um produto essencialmente feito a partir da gelatina ao qual foram ligeiramente aumentadas as quantidades de alguns aminoácidos, de forma a tornar o produto mais interessante.

O aminograma do Carnivor Beef Aminos, um produto da Musclemeds, também apresenta grandes semelhanças com o aminograma da gelatina:

aminograma beef aminos e carnivor beef aminos

Mas guardei o melhor para o fim. Existe uma marca que, por honestidade ou por ingenuidade, divulgou o aminograma do seu suplemento de carne. O produto é o Carnivoro Beef Protein Isolate e dá-nos uma ideia do aminograma de um suplemento de proteína de carne. Vamos compará-lo com dois suplementos de whey bastante populares: o Elite Whey Protein (Dymatize) e o 100% Whey Gold Standard (Optimum Nutrition):

aminograma carnivoro, elite whey protein e gold standard

Se atentarmos para os aminoácidos essenciais (assinalados a vermelho), verificamos que o suplemento de carne apenas contém uma maior quantidade de triptófano em relação aos suplementos de whey. Todos os restantes aminoácidos essenciais estão presentes em quantidades maiores nos suplementos de whey.

E reparem que a dose do Carnivoro é superior à dose dos outros dois suplementos. Estamos a comparar 40g de Carnivoro com 33g de Elite Whey Protein e 31g de 100% Whey Gold Standard. Mas mesmo assim os suplementos de whey batem a proteína de carne. Se comparássemos os 3 suplementos nas doses de 100g, o suplemento de carne ficaria ainda mais banal.

Os restantes suplementos de proteína de carne andam à volta disto.

Mas isto não fica por aqui. Não podemos esquecer que no caso dos suplementos de proteína de carne que também contêm creatina, a quantidade total de proteína que o produto oferece também engloba a quantidade de creatina, o que tira espaço a outros aminoácidos. Ou seja, o Carnivor oferece 23g de proteína por dose. Desses 23g, 2,5g correspondem a creatina.

Conclusão

Engane-se quem pensa que ao consumir suplementos de proteína de carne está a consumir uma proteína com o melhor valor biológico conhecido pelo ser humano ou que uma dose de Carnivor é semelhante a consumir 200g de um bom bife de vaca.

Na minha opinião, os suplementos de proteína de carne encontram-se bastante sobrevalorizados. Pela análise que apresentei neste artigo, não acho que valha a pena dar mais 10 ou 15€ por um suplemento de proteína de carne em detrimento de uma whey protein.

Como pontos fortes, os suplementos de proteína de carne oferecem uma dose de creatina suficiente para quem se encontra numa fase de manutenção com creatina. Além disso, também não contêm lactose. O problema da falta de quantidades satisfatórias de aminoácidos essenciais resolve-se consumindo adicionalmente aminoácidos livres, mas sinceramente, não acho que seja uma estratégia que valha a pena.

Neste vídeo abordo os pontos discutidos neste artigo:


REFERÊNCIAS OU NOTAS:
[*1] Eastoe, J., The amino acid composition of mammalian collagen and gelatin, Biochem J. 1955 December; 61(4): 589–600
[*2] About Gelatin, Amino Acid Composition, Gelatin Manufacturers Association Asia Pacific

Autor: Marcos Sabino

Marcos Sabino criou o Tá Fitness em 2012. Licenciou-se em Comunicação Social na Universidade do Minho, onde também tirou o mestrado. Trabalhou 4 anos na Prozis, em Portugal, e em 2014 mudou-se para Inglaterra onde trabalha desde então na Myprotein. Possui um canal no Youtube onde dá dicas de nutrição e suplementação e um perfil no Instagram (@marcossabinofitness).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *