Glucosamina | O que é? Para que serve? Tem efeitos colaterais?

No que toca a dores nas articulações, há um suplemento que se destaca: a glucosamina. Neste artigo pretendo esclarecer todas as questões relativamente à glucosamina, bem como o seu papel na regeneração das articulações.

Por que sofremos das articulações?

Antes de falarmos propriamente sobre a glucosamina, convém entender um pouco sobre como as nossas articulações funcionam e o porquê de começarem a doer. As articulações são o ponto de união de dois ou mais ossos e é graças a elas que podemos movimentar as diversas partes do nosso corpo.

As articulações sinoviais, que são aqueles que possuímos maioritariamente no nosso corpo, são revestidas por uma cápsula articular, cuja principal função é proteger as mesmas e mantê-las corretamente lubrificadas. A cápsula articular contém o fluido sinovial, que é o fluido que lubrifica as articulações, e cartilagem, um tecido elástico e flexível que reveste a superfície dos ossos ao nível das articulações.

A cartilagem desempenha um papel essencial na saúde das articulações, já que impede que os ossos contactem entre si, evitando assim o seu desgaste. Portanto, o seu papel principal é funcionar como uma espécie de amortecedor.

Dentro da cartilagem articular, existe um nutriente fundamental: o colagénio. O colagénio é uma das proteínas mais abundantes encontradas no reino animal. Embora o colagénio seja mais conhecido pelos seus benefícios estéticos (atribuir elasticidade à pele e fortalecer as unhas e os cabelos), ele também é essencial para a manutenção das articulações.

O colagénio do tipo II compõe a cartilagem articular, sendo por isso necessário para prevenir a sua degeneração. Vários estudos demonstraram que a suplementação com colagénio pode melhorar os sintomas de osteoartrite (doença degenerativa das articulações) [*1], reduzir a rigidez articular e atenuar a dor [*2].

De fato, num estudo publicado em 2009, a suplementação com colagénio foi mais eficaz a reduzir a dor da artrite do que suplementar com glucosamina e condroitina (convém, no entanto, frisar que o suplemento de colagénio utilizado pertencia à empresa que financiou o estudo) [*3].

glucosamina para as articulações

Como se regeneram as articulações?

Certas circunstâncias aceleram a degeneração da cartilagem, como é o caso do envelhecimento e da prática regular de exercício físico. Certas atividades físicas colocam muita pressão sobre as articulações, o que leva à degeneração da cartilagem. Quando começas a sentir dores nas articulações e dificuldade de movimento, provavelmente isso é sinal de que a cartilagem está degenerada.

Ao contrário de outros tecidos do corpo (como o tecido muscular), o tecido cartilaginoso não possui vasos sanguíneos. Isto quer dizer que ele não recebe qualquer nutriente da corrente sanguínea. Em vez disso, o fluido sinovial fornece tudo aquilo que o tecido cartilaginoso necessita para a sua manutenção, incluindo oxigénio.

A reparação do tecido cartilaginoso está a par de componentes conhecidos como Glicosaminoglicanos. Os glicosaminoglicanos são cadeias longas de polissacarídeos que potenciam as propriedades do fluido sinovial e, por conseguinte, contribuem para a lubrificação das articulações. A condroitina e o ácido hialurónico são dois glicosaminoglicanos muito conhecidos e regularmente presentes em suplementos para as articulações.

O que é a glucosamina?

E depois disto tudo, onde é que entra a glucosamina? A glucosamina é nada mais nada menos do que o ingrediente que o corpo necessita para produzir glicosaminoglicanos. Ou seja, a glucosamina exerce um papel fulcral na manutenção das articulações.

Ela está naturalmente presentes em vários tecidos do corpo, sendo encontrada em grandes concentrações nas articulações e na cartilagem. A nível dietético, está presente em quantidades razoáveis no marisco, sendo esta a principal fonte de onde a glucosamina é extraída para ser comercializada sob a forma de suplementos.

O corpo produz glucosamina a partir da glucose e da glutamina. No entanto, nem sempre a produção natural de glucosamina é suficiente para responder às necessidades de reparação do tecido cartilaginoso. Isto é especialmente verdade em indivíduos que executam os mesmos exercícios repetidamente ou que levantam grandes cargas.

Os suplementos de glucosamina funcionam?

A investigação científica em torno da glucosamina é, por vezes, contraditória, apesar de ela parecer ser eficiente na redução das dores articulares. Alguns estudos encontraram benefícios da suplementação com glucosamina no tratamento de osteoartrite do joelho [*4] e na prevenção da degeneração do colagénio [*5].

No entanto, também há estudos que não encontraram nenhum dos benefícios mencionados [*6], [*7]. É muitas vezes apontado que esta contradição dos estudos deriva do fato de muitos deles serem patrocinados pela indústria farmacêutica. Curiosamente, os estudos que são financiados pela indústria são aqueles que tendem a ter os melhores resultados.

Atualmente, existem 4 meta-análises feitas à glucosamina. A mais antiga, publicada em 2000, levou em consideração todos os estudos entre 1966 e 1999 onde a suplementação com glucosamina foi superior a 4 semanas. Estudos que combinaram a glucosamina com a condroitina também foram considerados. A suplementação com estes dois ingredientes produziu efeitos largos a moderados, no entanto, os investigadores chamaram a atenção para a possibilidade de influência da indústria farmacêutica [*8].

Numa segunda meta-análise, que levou em consideração 16 estudos feitos com a glucosamina, apenas um não encontrou benefícios em relação ao placebo [*9].

A terceira meta-análise foi publicada em 2007 e levou em conta todos os estudos entre 1980 e 2006 que usaram apenas glucosamina. Quinze estudos obedeciam a estes critérios. Os investigadores apontaram que os resultados foram melhores nos estudos financiados pela indústria farmacêutica [*10].

A meta-análise mais recente foi publicada em 2010 e considerou 10 estudos que avaliaram o efeito da suplementação com glucosamina na redução das dores articulares e na prevenção da redução do espaço articular (a distância a que os ossos de uma dada articulação se encontram entre si. Uma distância menor do que o normal significa que a cartilagem está danificada).

Os resultados não foram animadores. Comparado com o placebo, nem a glucosamina, nem a condroitina, nem a combinação dos dois ingredientes foi eficaz a reduzir as dores articulares ou a impedir a redução do espaço articular.

Os investigadores notaram que apesar de a suplementação com glucosamina sulfato ter permitido uma redução nas dores articulares, essa redução foi insuficiente para ser considerada clinicamente relevante. Ou seja, a glucosamina até pode ajudar a minimizar as dores nas articulações, mas esse efeito não é bom o suficiente para servir de tratamento para as doenças degenerativas [*11].

suplementos para as articulações

Glucosamina tem efeitos colaterais?

Não são conhecidos efeitos colaterais graves resultantes da suplementação com glucosamina dentro das doses recomendadas [*12].

Indivíduos com algum tipo de alergia ao marisco devem ter cautela ao suplementar com glucosamina, uma vez que ela é extraída do marisco juntamente com outros bioativos presentes nesta fonte alimentar. Apesar disso, um estudo sugere que indivíduos com alergia ao marisco podem dar-se bem com glucosamina derivada desta fonte [*13], no entanto, se começarem a sentir algum sintoma próprio de alergia, devem parar imediatamente de tomar o suplemento.

Alegações de que a glucosamina pode contribuir para o desenvolvimento de resistência à insulina são desacreditadas por estudos realizados em seres humanos saudáveis [*14], [*15]. No entanto, no caso de indivíduos que sofram de diabetes e que tomem glucosamina, é recomendado que façam análises regulares ao sangue, pois nesta situação é possível que a condição de resistência à insulina seja agravada [*16].

Como tomar glucosamina?

As doses mais comuns utilizadas nos estudos variam entre 1,5 e as 3 gramas de glucosamina. No caso de doses próximas das 3 gramas, estas podem ser divididas ao longo do dia (ex: 2 doses de 1,5 gr ou 3 doses de 1 g). Tomar glucosamina com comida pode ajudar a minimizar efeitos colaterais menores, como indisposição ou diarreia.

Conclusão

Apesar da mais que notória influência da indústria farmacêutica nos estudos clínicos sobre a glucosamina, ela de fato impede a progressão da degeneração das articulações e atenua as dores articulares. A grande dúvida reside no impacto, já que os estudos questionam a eficácia da glucosamina no tratamento efetivo de doenças articulares.

A suplementação com glucosamina também previne a degradação do colagénio do tipo II, uma proteína importante para garantir a saúde das articulações. Não é má ideia combinar glucosamina com condroitina e ómega-3, já que este último também ajuda a combater a inflamação das articulações.

Neste vídeo falo sobre a glucosamina e a condroitina:


REFERÊNCIAS OU NOTAS:
[*1] – Moskowitz, RW, Role of collagen hydrolysate in bone and joint disease, Semin Arthritis Rheum. 2000 Oct;30(2):87-99
[*2] – Bagchi, D. et. al., Effects of orally administered undenatured type II collagen against arthritic inflammatory diseases: a mechanistic exploration, Int J Clin Pharmacol Res. 2002;22(3-4):101-10
[*3] – Crowley, D. et. al., Safety and efficacy of undenatured type II collagen in the treatment of osteoarthritis of the knee: a clinical trial, Int J Med Sci. 2009 Oct 9;6(6):312-21
[*4] – Herrero-Beaumont, G. et. al., Glucosamine sulfate in the treatment of knee osteoarthritis symptoms: a randomized, double-blind, placebo-controlled study using acetaminophen as a side comparator, Arthritis Rheum. 2007 Feb;56(2):555-67
[*5] – Yoshimura, M. et. al., Evaluation of the effect of glucosamine administration on biomarkers for cartilage and bone metabolism in soccer players, Int J Mol Med. 2009 Oct;24(4):487-94
[*6] – Clegg, D. et. al., Glucosamine, chondroitin sulfate, and the two in combination for painful knee osteoarthritis, N Engl J Med. 2006 Feb 23;354(8):795-808
[*7] – Ostojic, S. et. al., Glucosamine administration in athletes: effects on recovery of acute knee injury, Res Sports Med. 2007 Apr-Jun;15(2):113-24
[*8] – McAlindon, T. et. al., Glucosamine and chondroitin for treatment of osteoarthritis: a systematic quality assessment and meta-analysis, JAMA. 2000 Mar 15;283(11):1469-75
[*9] – Towheed, T. et. al., Glucosamine therapy for treating osteoarthritis, Cochrane Database Syst Rev. 2001;(1):CD002946
[*10] – Vlad, S. et. al., Glucosamine for pain in osteoarthritis: why do trial results differ?, Arthritis Rheum. 2007 Jul;56(7):2267-77
[*11] – Wandel, S. et. al., Effects of glucosamine, chondroitin, or placebo in patients with osteoarthritis of hip or knee: network meta-analysis, BMJ. 2010 Sep 16;341:c4675
[*12] – Anderson, J. & Nicolosi, R. & Borzelleca, J., Glucosamine effects in humans: a review of effects on glucose metabolism, side effects, safety considerations and efficacy, Food Chem Toxicol. 2005 Feb;43(2):187-201
[*13] – Gray, H. & Hutcheson, P. & Slavin, R., Is glucosamine safe in patients with seafood allergy?, J Allergy Clin Immunol. 2004 Aug;114(2):459-60
[*14] – Muniyappa, R. et. al., Oral glucosamine for 6 weeks at standard doses does not cause or worsen insulin resistance or endothelial dysfunction in lean or obese subjects, Diabetes. 2006 Nov;55(11):3142-50
[*15] – Pouwels, M. et. al., Short-term glucosamine infusion does not affect insulin sensitivity in humans, J Clin Endocrinol Metab. 2001 May;86(5):2099-103
[*16] – Biggee, B. et. al., Effects of oral glucosamine sulphate on serum glucose and insulin during an oral glucose tolerance test of subjects with osteoarthritis, Ann Rheum Dis. 2007 Feb;66(2):260-2

Autor: Marcos Sabino

Marcos Sabino criou o Tá Fitness em 2012. Licenciou-se em Comunicação Social na Universidade do Minho, onde também tirou o mestrado. Trabalhou 4 anos na Prozis, em Portugal, e em 2014 mudou-se para Inglaterra onde trabalha desde então na Myprotein. Possui um canal no Youtube onde dá dicas de nutrição e suplementação e um perfil no Instagram (@marcossabinofitness).

8 comments

  1. Já é o 3º.ano que tomo glucosamina cada caixa de 60 carteiras, e dou um intervalo de 4 meses para tomar novamente. Andei anos com dores nos joelhos e desde que comecei a tomar nunca mais tive dores. Sei que me protege os ossos todos. Aconselho a tomar 1 caixa para experiencia e vai logo sentir que as dores deixam de atormentar. Deve manter o tratamento durante pelo menos um ano. Eu prescrevo-me todos os anos, sem precisar receita.

  2. Comecei agora , tem quatro dias, fui diagnosticada com condromalacia patelar , não sei o grau ainda , mas sentia muitas dores só de dobrar os joelhos . Vou fazer fisioterapia e academia por parte do tratamento, confesso que agora sinto uma melhora nas dores , acredito ter sido a glucosamina sim .

  3. Hoje foi o primeiro dia que tomei Glicosamina e condroitina tenho artose no joelho e tendinite, tendinite no braços espero poder me dar bem com esta medicação.. porque já fiz de tudo. já passei noite sem dormir sentindo dores .estou tomando outros medicamento também manipulação me ajudou muito não estou sentido dores fortes .agora vou completa tratamento com glicosamina e condroitina .depois eu volto aqui e falo se me ajudou pois o tratamento e 3 mês ..

  4. ola estou aqui para fazer o meu comentário sobre esse medicamento que a um ano estou usando me sentindo bem com ele meu medico me receitou e me disse que terei que tomar sempre o unico que ^n tive efeitos colaterais, hj posso dizer que estou bem melhor minhas articulaçoes ainda doem mas considerar algum tempo atraz , posso dizer que trabalho e me sinto bem melhor obrigada madalena alves

  5. Muito bom o artigo! Tenho tomado a um mês esta medicação associado ao colágeno tipo II para desgaste da cartilagem e dores nas articulações do joelho devido também ao rompimento de menisco que sofri. O resultado tem sido bom, diminuíram as dores e tenho retomado os movimentos aos poucos. Recomendo estas duas medicações.

  6. Para mim é um medicamento bom ,ja estou a tomar há um ano estou a tomar viartril-S 750 mg sulfato de glucosamina mas tem um contra tenho sentido desconforto intestinal por isso parei de tomar.queria saber se há outro medicamento para os ossos que nao façam prender os instetinos.agradecia resposta para o meu Emai.
    isabelnegrao1973@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *