Entrevista a Francisco Macau

É com prazer que o Tá Fitness inaugura a sua secção de entrevistas com Francisco Macau., um jovem modelo que pretende dar cartas no bodybuilding. Entre outras coisas, Macau fala-nos dos princípios base da sua alimentação e do seu treino.

francisco macau


1) Quem é o Francisco Macau? Com que idade começaste a ganhar o bichinho da musculação?

Tenho 24 anos, comecei a trabalhar como modelo aos 18 e desde então não parei. Fiz Morangos com Açúcar, estudei teatro em Madrid e se há coisa que gosto de fazer é viajar. Costumam dizer que quem viaja vive duas vezes, e não poderia estar mais de acordo.

Aos 19 anos, e por ter entrado no mundo da moda, comecei a sentir alguma necessidade em trabalhar o meu corpo. E assim foi. Durante 6 meses treinei todos os dias e entrei igualmente para a natação onde nadava em média uma hora e meia/dia.

francisco macau


2) Que planos nesta área tens para o futuro?

Planos, tenho alguns, apesar de a vida já me ter ensinado que pouco ou nada nos vale planear o dia de amanhã. Prefiro viver o dia de hoje em vez de pensar no amanhã, trabalhar para que amanhã eu esteja mais perto dos meus objectivos. O meu grande sonho é ser patrocinado por uma grande marca de suplementos. Não vai ser fácil mas não é impossível.

Vou começar a competir esta época em Espanha e em Portugal. Cá será em Culturismo Clássico e em Espanha idem. Não quero ser culturista, nunca quis, quero sim trabalhar como Muscle Model mas em Portugal e em Espanha ainda não existe o conceito. Mais tarde tenciono mudar-me para L.A. ou N.Y.C, pois é lá onde estão as maiores oportunidades e é lá onde eu quero estar, junto dos grandes, a treinar com os grandes e, principalmente, a aprender com eles.

francisco macau


3) Quais as principais dicas de musculação que darias a um iniciante?

Para quem começa agora, eu só vos posso dizer: não desistam. Penso que maioritariamente as pessoas vão para o ginásio porque querem ter corpos muito trabalhados e quase perfeitos. Mas esquecem-se do trabalho que isso implica, da dedicação, empenho, entrega, esforço… esquecem-se por esquecimento ou apenas por desconhecimento.

Não é fácil e não se constrói uma casa sólida em dois dias. Os suplementos não fazem milagres, comer muito não é comer bem, etc. No outro dia li um artigo em que um culturista conceituado dizia: anda tudo à volta do treino e do que tu comes. O treino conta 100% e a dieta outros 100%. Eis a prova de que tudo conta.


4) Muitos desistem da musculação por não verem os resultados que queriam. Esta “desilusão” inicial também aconteceu contigo? Que lhes dirias?

Sim, sem dúvida. Eu cheguei ao ginásio a levantar 5 kgs de bíceps e achava que em uma semana ia ser o próximo Mr. Olympia. Ainda tinha a agravante de treinar sempre sozinho pois do meu grupo de amigos era o único que fazia ginásio, e isso não me ajudou nada em termos de vontade de treinar e motivação para continuar. Mas, quando se quer alguma coisa, faz-se e ponto final.

Não tem sido fácil, há uns dias melhores outros dias piores, há dias em que penso em nunca mais voltar a entrar num ginásio, mas paro para pensar e vejo tudo aquilo que já conquistei e tudo aquilo que posso vir a conquistar, e não desisto. Se querem alguma coisa, façam alguma coisa e nunca desistam, porque dos fracos não reza a história meus amigos.


5) Descreve-nos o teu plano de treino.

O meu plano de treino é o mais inconstante possível. Não sigo qualquer ciência ou método de treino convencional. Mudo de exercícios de dia para dia, intensidades e cargas, horários, etc. Acredito que o nosso corpo precisa de diferentes estímulos constantemente e que se lhe dermos sempre o mesmo, vamos obter sempre os mesmos resultados.

Para mim treinar depende muito do meu estado de espírito e do meu ‘focus’. Se me sinto com força, chego ao ginásio e faço um treino mais virado para hipertrofia. Se me sinto mais ‘down’, faço um treino mais calmo, com a promessa de que no dia seguinte vou treinar até cair para o lado. Acima de tudo, o conselho que eu vos posso dar é: ouçam o vosso corpo, pois não há ninguém melhor que ele para vos dizer qual o caminho que devem seguir.

francisco macau


6) Em que consiste a tua alimentação?

A minha alimentação é muito variada e tento sempre obter fontes ricas e saudáveis de nutrientes. Sou um cliente assíduo das lojas do Celeiro e tenho uma grande queda por produtos BIO. Como alimentos ricos em fibra, muitos legumes e bebo muita água. A minha dieta é baseada na contabilização dos Macros. Como tal, posso de vez em quando dar umas facadinhas na mesma. Agora que me estou a preparar para competição, tenciono sem dúvida ‘limpar’ a dieta e tentar não passar nas proximidades de um McDonalds nas próximas semanas.

francisco macau


7) Quais as tuas fontes preferidas de proteína?

Como MUITO peixe… medalhões de pescada… bife de atum, atum em água… não como frango, só peito de perú e algum queijo light q.b.


8 ) Praticas dias-de-lixo? Que achas deste conceito?

Nesta resposta vou ser breve e sucinto. Para mim, dias de lixo estragam toda uma semana de esforço e de contenção alimentar. Aprovo uma cheat meal, um cheat day é um conceito que para mim não faz sentido.


9) Como é a tua suplementação? Que suplementos consideras essenciais?

Suplementar é quase como a cereja em cima do bolo. Quando mando vir suplementos pareço um puto a abrir os presentes de Natal. É muito importante uma suplementação correcta e eficaz. Não consigo dispensar uma boa proteína com um bom sabor, uns BCAAS, AA, multi-vitamínico e uma Acetyl L-Carnitine.

Quando tenho mais algum dinheiro de parte, invisto em pré-treinos explosivos e sem dúvida num XTEND para beber durante o treino. Tomo cafeína diariamente pois não bebo café e gosto de me sentir com energia. Acreditem que uma boa suplementação pode ajudar a fazer a diferença, mas por si só, não faz a diferença nem faz milagres. Como disse no início, trata-se apenas da cereja em cima do bolo… temos primeiro de confeccionar o bolo, não nos basta ter só a cereja. A minha marca de eleição é a Gaspari Nutrition e a ON.

francisco macau


10) Na tua opinião, como está a divulgação do culturismo em Portugal? É difícil percorrer este sonho neste pequeno país?

A meu ver, há ainda muito desconhecimento e tabus em torno do desporto. Eu não sou culturista, mas nas fazes de Bulk ou ganho de peso, ando na rua e as pessoas olham para mim como se eu fosse um E.T. Culturismo não é fazer ginásio, é um modo de vida. É dentro e fora do ginásio – mais fora do que dentro até.

O nosso país é muito pequeno é um facto, mas há grandes atletas e que, na minha opinião, se estivessem lá fora podiam chegar muito longe. Mas isso depende das aspirações de cada um! Eu só gostava que houvesse mais mercado em moda para modelos mais musculados, mas não há. A pouco e pouco as mentalidades vão mudando… e a pouco e pouco, muita gente vai perceber que não somos ‘doentes’ nem vigoréxicos, somos só apaixonados por um desporto e por um modo de vida que nos completa, realiza e nos faz feliz, todos os dias

francisco macau

Autor: Marcos Sabino

Marcos Sabino criou o Tá Fitness em 2012. Licenciou-se em Comunicação Social na Universidade do Minho, onde também tirou o mestrado. Trabalhou 4 anos na Prozis, em Portugal, e em 2014 mudou-se para Inglaterra onde trabalha desde então na Myprotein. Possui um canal no Youtube onde dá dicas de nutrição e suplementação e um perfil no Instagram (@marcossabinofitness).

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *